segunda-feira, 31 de agosto de 2009

apelo

por vezes começaria como aquilo que, para muitos,

seria um acto de banal festividade
torna-se, para outros,
em um voluntário sacrificio.

não é a morte do guerreiro
mas a voluntária entrega a uma guerra
que não seria a sua.

passa, simplesmente a sê-lo
por afinidade a seus companheiros.
pois não quer viver só,
com a sua arte bélica de crescer no espírito.
por isso jamais poderá ignorar o apelo
de suas almas companheiras...
-porque é que deixaste de ser o Super-Homem???
-porque tenho vergonha de andar com as coecas por cima das calças.
o que terei de fazer e para quem?
as famílias educam as suas crias para o quê?
quem é que deseja ser educado com valores que não os humanos?
parece que muitos o aprenderam de alguma forma...